a OBSERVATÓRIO DA PAX: Janeiro 2016

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

27 de Janeiro: Dia Internacional de Comemoração em Memória das Vítimas do Holocausto

A indiferença, ao mais alto nível!



A sociedade que conheci era constituída por três categorias, e três categorias apenas: os assassinos, as vítimas e os que assistiam. Durante os períodos mais negros, dentro dos guetos e dos campos de morte [...], sentíamo-nos abandonados, esquecidos. Todos nós.

E a nossa única consolação, miserável consolação essa, era estarmos convencidos de que Auschwitz e Treblinka eram segredos bem guardados; de que os dirigentes do mundo livre não sabiam o que se passava por trás daqueles muros e daquele arame farpado; de que não tinham conhecimento da guerra que os exércitos de Hitler e seus cúmplices travavam contra os judeus, e que era uma componente da guerra que travavam contra os Aliados.

Achávamos que, se soubessem, esses dirigentes teriam movido céus e terra para acabar com aquilo. Que teriam falado com mais coragem e mais convicção. Que teriam bombardeado as linhas de caminho-de-ferro que iam dar a Birkenau, só aquelas linhas de caminho-de-ferro, uma vez que fosse.

Sabemos agora, ficámos a saber, descobrimos que o Pentágono sabia, que o Departamento de Estado sabia. […]

A triste história do St. Louis é reveladora. Há sessenta anos, a carga humana que esse navio transportava – mil judeus – foi devolvida à Alemanha nazi. E isso passou-se a seguir a Kristallnacht, a seguir ao primeiro progrom patrocinado pelo Estado, em que centenas de lojas de judeus foram destruídas, dezenas de sinagogas foram incendiadas, milhares de pessoas foram enviadas para campos de concentração. E esse navio, que já se encontrava à vista dos Estados Unidos, foi mandado para trás.

Não compreendo. Roosevelt era um homem bom, um homem com coração. Compreendia as pessoas que precisavam de ajuda. Porque foi que ele impediu esses refugiados de desembarcar? Um milhar de pessoas à vista da América, esse grandioso país, a mais sólida das democracias, a mais generosa das novas nações da história moderna. O que foi que aconteceu? Não compreendo. A que ficou a dever-se a indiferença, ao mais alto nível, pelo sofrimento das vítimas?

Mas também houve seres humanos que se mostraram sensíveis à nossa tragédia. Aqueles que não judeus, aqueles cristãos a quem chamamos «Justos entre as Nações», cujos heróicos actos de altruísmo salvaram a honra da sua fé. Por que motivo foram tão poucos? Por que motivo se fez mais esforço para salvar os assassinos das SS depois da guerra do que para salvar as vítimas desses homens durante a guerra?

Porque foi que algumas das maiores empresas americanas continuaram a ter relações comerciais com a Alemanha de Hitler até 1942? Tem sido aventado, até com documentos, que a Wehrmacht não teria conseguido invadir a França sem o petróleo que obteve em fontes americanas. Como se explica esta indiferença?

Elie Wiesel
Discurso pronunciado na “VII Noite do Milénio na Casa Branca”, Washington, a 12 de Abril de 1999


Etiquetas:

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

A Carbon fast for Lent | Green Anglicans


The forty actions are available for download on https://carbonfast2014.files.wordpress.com/2016/01/carbon-fast-2016.pdf

Etiquetas: ,

Protect the environment with a candlelit dinner | ACNS

Protect the environment with a candlelit dinner


[ACNS, by Gavin Drake] Anglicans and other Christians are being challenged to take enjoy a candlelit dinner as part of a series of challenges for a “carbon fast” during Lent. The initiative comes from the Anglican Church of Southern Africa and is being supported by the Anglican Communion’s Environmental Network (ACEN).

“For Anglicans, Catholics and many others, Lent is the time when we remember the 40 days that Jesus spent in the wilderness, facing challenge and temptation,” the Southern Africa environmental group Green Anglicans, say. “It is a time when we reflect on God’s purpose for our life. This year we challenge you to take a carbon fast – to reduce the actions which damage God’s Creation.”

A downloadable crib-sheet of daily challenges is available online. Participants are encouraged to take part in a variety of activities, including, on 15 February, “Reduce your meat consumption, starting with a Meat Free Monday.”

Other suggestions include, on 2 March, “On bin day, look at the size of your rubbish and commit to reducing it by half”; and, on 16 March, “Think of a place to plant a tree and make it happen this month.”

Other suggestions are less taxing. On 18 February, participants are encouraged to “fix your fridge” by “setting the temperature around three degrees Celsius”; and on 3 March to “create your own green cleaning spray with water and white vinegar solution.”

And there is also a romantic side to the challenge. On 26 February, participants are encouraged to “have dinner by candlelight, talk, play games and enjoy.” And, if that encourages couples to want to spend more time with each other, they are helped by the challenge on the following day, 27 February, which is dubbed “No electronics day” with participants challenged to “not use any electronics”, presumably including tablets, laptops and mobile phones.

The Carbon Fast for Lent crib sheet can be downloaded from the Green Anglicans’ website.

ACNS

Etiquetas: ,

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Support the beginning of a political process in Syria | Pax Christi


Support the beginning of a political process in Syria

The United Nations will bring Syria’s warring parties together on Monday 25 January 2016 in Geneva to begin talks towards ending nearly five years of conflict.

Pax Christi International is hopeful that the international community will achieve a political and diplomatic solution to the crisis in Syria, putting a long overdue end to the sufferings of the population.

The popular uprising was sparked by a Syrian government crackdown on a pro-democracy movement in early 2011. Islamic State militants have used the chaos and the political gap to seize territory in Syria and Iraq. Some 4.3 million Syrians have fled the country and more than 6.5 million are internally displaced.[1]

World leaders must recognise that there is no military solution in Syria; only a political one is viable. On 18 December 2015, the U.N. Security Council unanimously approved a resolution[2] endorsing an international roadmap for a Syrian peace process that was agreed among major powers in Vienna earlier that year.[3]

Pax Christi International supports the U.S. Security Council resolution and also urges that:
  • the use of banned weapons such as landmines or cluster bombs, and the use of explosive weapons in populated areas, be ended immediately;
  • all parties immediately stop supplying weapons to fighting factions in Syria;
  • a ceasefire that is carefully monitored be put in place as soon as possible;
  • humanitarian access to all in need inside Syria be given the highest priority. Starvation as a weapon of war can never be accepted;
  • attacks on civilians be stopped at once;
  • all sieges by all parties to the conflict be lifted immediately.
These steps should accompany the Geneva negotiations.

The international community must support peace talks towards building a national unity government that comes from within Syria. Unity should be given priority above conflict and division. All parties involved should renew their commitment to ending the violence and re-establishing the unity of the country.

Pax Christi International is hopeful that talks among all stakeholders involved in the conflict will lead to a firm timeline for creating a unity government and will ultimately result in elections.


Now is the Time for Peace

Pax Christi International supports the Caritas Internationalis global campaign 2016 for peace in Syria.[4] The campaign aims to mobilise millions of people around the world to call for an end to the 5 year war that has destroyed Syria, destabilised the region and caused one of the greatest refugee crises in modern times. That campaign comes at the request of national Caritas branches in Syria, Jordan, Iraq, Jerusalem and Lebanon.

Pax Christi International also believe that the donor conference for the Syrian refugees taking place in London on 3 February 2016 is extremely important. The international community must put in place sufficient finances to ensure the reconstruction and development in Syria. While welcoming refugees with dignity and respect abroad, we must work towards a Syria to which they can one day return.

Brussels, 22 January 2016


[1] http://www.unhcr.org/pages/49e486a76.html
[2] http://www.un.org/press/en/2015/sc12171.doc.htm
[3] http://www.paxforpeace.nl/publications
[4] http://www.caritas.org/2015/12/message-on-world-day-of-peace-from-syria/

Pax Christi International

Etiquetas: ,

Ecumenismo de sangue O sangue dos mártires une-nos! (5)

Oprimidos, discriminados, torturados ou assassinados
por causa da sua fé

A Portas Abertas (Open Doors) estima que todos os meses:

* 322 cristãos são mortos por causa da sua fé;

* 214 igrejas e propriedades de cristãos são destruídas;

* 772 formas de violência são cometidas con tra cristãos (tais como espancamentos, raptos, violações, prisões, casamentos forçados).



Etiquetas: ,

domingo, 24 de janeiro de 2016

Ecumenismo de sangue: O sangue dos mártires une-nos! (4)

O sangue dos mártires une-nos! 


O sangue dos nossos irmãos cristãos é um testemunho que clama. Quer sejam católicos, ortodoxos, coptas ou luteranos, não importa: são cristãos! E o sangue é o mesmo. O sangue confessa Cristo. Recordando estes irmãos que morreram unicamente por confessarem Cristo, peço que nos animemos uns aos outros a dar continuidade a este ecumenismo, que nos fortalece, o ecumenismo do sangue. Os mártires pertencem a todos os cristãos!

Etiquetas: ,

sábado, 23 de janeiro de 2016

Ecumenismo de sangue: O sangue dos mártires une-nos! (3)

Classificação da Perseguição Religiosa 2016


Segundo a organização Portas Abertas (Open Doors) o ano de 2015 ficará marcado como o Ano do Medo, devido à perseguição religiosa.

O extremismo islâmico mais uma vez é, de longe, o principal factor de perseguição na Classificação da Perseguição Religiosa de 2016 (35 dos 50 países têm o islamismo radical como a principal fonte de perseguição).

A situação do Iraque e Síria e dos países da África, como Somália, Quénia e Nigéria, faz com que os refugiados (na sua maioria cristãos) pensem na hipótese de nunca mais voltarem às suas casas.

Porém, a mais triste notícia que a Portas Abertas traz de 2015 é que mais uma vez, como no ano anterior, a perseguição aos cristãos piorou em todos os continentes.

Classificação da Perseguição Religiosa 2016

Etiquetas: ,

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Ecumenismo de sangue: O sangue dos mártires une-nos! (2)

Cristianismo: Religião mais perseguida em todo o mundo

O relatório da Fundação à Igreja que Sofre, “Perseguidos e esquecidos? Um Relatório sobre os Cristãos Oprimidos por causa da sua Fé 2013-2015”,  revela que o período de Outubro de 2013 a Julho de 2015 foi catastrófico para muitos cristãos nas regiões onde a perseguição é pior.

Estes cristãos não foram os únicos a sofrer, nem foram necessariamente vítimas dos piores actos de perseguição, mas, no seu todo, mais cristãos foram atacados do que qualquer outro grupo religioso. Pior ainda, o impacto deste ciclo de perseguição que se aprofunda cada vez mais deu origem ao êxodo mais significativo de fiéis cristãos na história do cristianismo.

Com a fuga nunca antes vista de pessoas das suas casas, os Cristãos estão a desaparecer rapidamente de regiões inteiras, designadamente de uma parte significativa do Médio Oriente, mas também de dioceses inteiras em África. Em grande medida, esta migração é o produto de uma limpeza étnica motivada pelo ódio religioso. Esta violência e intimidação sistemáticas resultam em grande parte do trabalho de militantes islâmicos.

Cristãos perseguidos: mártires contemporâneos
Programa 70x7 (emissão 01-11-2015)

Etiquetas: ,

Spirit of Sumud - Uma peregrinação à Palestina



Aquece o teu coração, refresca a tua alma e conhece novos amigos na Palestina.

O Arab Educational Institute (AEI), uma organização membro da Pax Christi Internacional, da Palestina, convida os jovens entre os 18 e os 30 anos a participarem numa peregrinação de jovens à Palestina. Esta peregrinação irá ajudá-los a descobrir a terra sagrada da Palestina - a sua cultura colorida, o espírito de sumud (resiliência), a dança dabkeh, e a diversidade ecológica. Os jovens irão ficar no Mosteiro Betharram no coração de Belém, junto com pessoas de todo o mundo.

Para mais informações ver folheto.

Etiquetas: ,

Ecumenismo de sangue: O sangue dos mártires une-nos! (1)

A communio martyrum é o sinal mais evidente
do nosso caminho comum


Em diversas partes do mundo, o testemunho de Cristo, por vezes até à efusão do sangue, tornou-se uma experiência comum de Católicos, Ortodoxos, Anglicanos, Protestantes, Evangélicos e Pentecostais, que é muito mais profunda e forte que as diferenças que ainda separam as nossas Igrejas e comunidades eclesiais. A communio martyrum é o sinal mais evidente do nosso caminho comum. [...]

Possam os mártires de hoje, que pertencem a muitas tradições cristãs, ajudar-nos a compreender que todos os baptizados são membros do mesmo Corpo de Cristo, a Sua Igreja (cf. 1 Cor 12,12-30). Que possamos considerar esta profunda verdade como uma chamada a perseverar no nosso caminho ecuménico rumo à plena e visível comunhão, crescendo cada vez mais no amor e na compreensão recíproca.

Etiquetas: ,

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Churches map European migration | ACNS

[ACNS] A new publication that brings together first-person accounts with theological and sociological studies into migration in Europe has been published by the Churches’ Commission for Migrants in Europe, the Conference of European Churches and the World Council of Churches. Mapping Migration is a revised and updated edition of three bodies’ previous joint study and explores challenges and changes in the European church landscape in light of international migration.

“This updated study contributes to a better understanding of migration and diversity in European societies and churches,” said CCME general secretary Doris Peschke. “We hope this work will cultivate more adequate responses to migration.”

The study has been prepared by missiologist the Revd Dr Darrell Jackson and sociologist Dr Alessia Passarelli. Mapping Migration combines theological interpretation, sociological accounts, and the voices of migrants themselves. It it articulates both the experiences of migrants and how they shape and build church communities in Europe.

Father Heikki Huttunen, the CEC general secretary, said that “Migration provides opportunity to welcome the stranger and uphold the dignity of every human being.”

The study has been released to coincide with the WCC/UN high level conference on the refugee crisis in Europe which is currently being held in Geneva, Switzerland. “With accessible theological reflection, user-friendly infographics, and compelling first-hand accounts, Mapping Migration is essential reading for anyone interested in the intersection of the life of the churches with trends in migration,” the CEC said in a statement.

The general secretary of the WCC, the Revd Dr Olav Fykse Tveit welcomed the study, saying: “The timely new edition of Mapping Migration will support the vital work of European churches in the present crisis.”

  • The Mapping Migration report can be downloaded here (pdf).

ACNS

Etiquetas: ,

Primates support ecumenical moves over Easter | ACNS

Primates support ecumenical moves over Easter: [ACNS] The Primates of the Anglican Communion have agreed to support moves by the Coptic Pope to unify and fix the date of Easter, the Archbishop of Canterbury, Justin Welby, said last week at the end of the Primates Meeting in Canterbury Cathedral.

Currently, both eastern and western churches use the same formula for calculating the date of Easter: the first Sunday after the first full moon on or after the vernal equinox. But the eastern churches use the older Julian calendar while the western churches use the Gregorian calendar.

And while the eastern church bases its calculations on the actual, astronomical full moon and the actual equinox as observed along the meridian of Jerusalem; the western church applies a fixed date of 21 March for the vernal equinox and uses ecclesiastical tables of new moons rather than actual astronomical full moons; resulting in different dates in the east and west despite the common formula. (Mais ...)

Etiquetas:

Papa assinala semana ecuménica e apela ao trabalho conjunto em favor dos mais pobres | Agência Ecclesia

Agência Ecclesia - Vaticano: Papa assinala semana ecuménica e apela ao trabalho conjunto em favor dos mais pobres: Cidade do Vaticano, 20 jan 2016 (Ecclesia) - O Papa assinalou hoje no Vaticano a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (18-25 de janeiro) e apelou a um compromisso conjunto em favor dos mais pobres.

“Temos uma missão comum, que é a de transmitir a misericórdia que recebemos aos outros, a começar pelos mais pobres e abandonados”, disse, durante a audiência pública semanal que decorreu na Sala Paulo VI, perante mais de seis mil pessoas.

Numa intervenção dedicada à importância do Batismo comum de católicos, ortodoxos e protestantes, Francisco sublinhou que “ninguém está excluído da misericórdia de Deus”.

“Partir do Batismo significa reencontrar a fonte da misericórdia, fonte de esperança para todos, porque ninguém está excluído da misericórdia de Deus”, insistiu. (Mais ...)

Etiquetas: , ,

Alerta Refugiados: Programa 70x7 (emissão 17-01-2016)

Etiquetas: ,

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Início da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2016


Etiquetas: , ,

sábado, 16 de janeiro de 2016

Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2016: Celebrações Ecuménicas


Etiquetas: , ,

sábado, 9 de janeiro de 2016

Vence a indiferença e conquista a paz: Vigília de Oração pela Paz em Lisboa


A paz é um bem supremo que todas as religiões elegem simultaneamente como horizonte de esperança e como dever de empenhamento pessoal e colectivo, a que todas as pessoas devem dedicar a sua atenção e cuidado.
Para os cristãos, em particular, a paz é, também, uma dádiva de Deus e um fruto maduro da justiça e da verdade que devem impregnar as relações entre os seres humanos e as suas instituições, sem esquecer a relação harmoniosa com toda a Criação. Jesus de Nazaré anuncia como sendo de Deus um reino de Verdade, de Justiça e de Paz.
Assim acreditamos e por isso nos reunimos em vigília de oração.

Pode descarregar o cartaz aqui.

Etiquetas: ,

Vigília Ecuménica Jovem em Lisboa: “Sal da Terra e Luz do mundo”



Pode descarregar o cartaz aqui.

Etiquetas: ,