a OBSERVATÓRIO DA PAX: Abril 2009

quinta-feira, 9 de abril de 2009

DIREITOS HUMANOS: Parar o tráfico de seres humanos. Acção Conjunta das Comissões Justiça e Paz Europeias

Em Declaração intitulada "Trabalhar em conjunto para parar o tráfico humano" as Comissões Europeias Justiça e Paz apelam à ratificação, implementação e monitorização da Convenção do Conselho da Europa contra o Tráfico de Seres Humanos que Portugal foi um dos poucos países europeus a ratificar. Importa agora que a Convenção seja convenientemente implementada e monitorizada e que as medidas previstas no Plano Nacional contra o Tráfico de Seres Humanos, em vigor até 2010, sejam concretizadas. O funcionamento do Observatório do Tráfico de Seres Humanos, criado em Outubro de 2008, poderá contribuir para que se alcancem os objectivos prosseguidos.
CNJP

Etiquetas: ,

JUSTIÇA ECONÓMICA E SOCIAL: "Por Um Sindicalismo Renovado"

Por Um Sindicalismo Renovado, nova publicação da Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), reúne textos das intervenções do seminário Por um sindicalismo renovado para enfrentar a globalização, promovido pela CNJP em Janeiro de 2008 que contou com a presença e intervenção de João Proença e Manuel Carvalho da Silva, entre outros.
Com a publicação deste livro procurou-se ampliar o espaço de debate em torno da problemática com que se confronta o sindicalismo neste começo do século XXI, uma era em que se afirma a globalização das economias, o impacto das grandes potências emergentes, a crescente importância da tecnologia e da economia do conhecimento, a individuação e polissemia das relações de trabalho, uma profunda alteração na correlação de forças sociais, etc.. (Mais ...)
CNJP

Etiquetas: , ,

quarta-feira, 8 de abril de 2009

ECOLOGIA E PAZ: "Ecologia ambiental e ecologia humana"

A principal lacuna presente em tantas atitudes dos ambientalistas - apesar de serem subjectivamente generosas, mas fracas do ponto de vista cultural - talvez seja a de quererem salvar a natureza, concentrando-se na própria natureza. Neste livro, editado pela Diel e prefaciado por D. José Policarpo, Mons. Giampaolo Crepaldi (Secretário do Conselho Pontifício Justiça e Paz e Presidente do Observatório Internacional Card. Van Thuân sobre a Doutrina Social da Igreja), na sua intervenção, demonstra que, para conseguirmos obter resultados, temos de nos concentrar não na natureza entendida materialmente, mas sim no homem e na sua vocação e em Deus, que quis associar o homem à sua criação. Parece um paradoxo mas, para desenvolvermos uma cultura do ambiente natural, é preciso distanciar-nos e olharmos para o que é verdadeiramente essencial: o bem autêntico da pessoa humana e o verdadeiro bem comum. Paolo Togni (Professor de Direito Público) é um jurista e administrador nato. Abordando os temas do ambiente de forma tudo menos conformista, na sua intervenção defende primeiramente a inserção da a matéria ambiental no contexto institucional, chegando mesmo a desejar que ela ascenda ao nível de primeira "preocupação" do Governo. Arrumado o aspecto teórico, delineia depois um esboço robusto e concreto de um programa ambiental, definido assim o índice de uma "Suma" ambiental que ainda não foi escrita. A ligação com o texto de Monsenhor Crepaldi é garantida através da adesão bem fundamentada e assaz radicada de Paolo Togni aos princípios da Doutrina Social da Igreja. (Mais ...)

Etiquetas: ,