a OBSERVATÓRIO DA PAX: "Deus Trindade, unidade dos homens. O monoteísmo cristão contra a violência"

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

"Deus Trindade, unidade dos homens. O monoteísmo cristão contra a violência"

A Comissão Teológica Internacional divulgou um documento intitulado “Deus Trindade, unidade dos homens – o monoteísmo cristão contra a violência”.

Fruto de um estudo levado a cabo nos últimos cinco anos sobre diversos aspectos do discurso cristão acerca de Deus, o documento debruça-se de modo particular sobre as teorias, segundo as quais existe uma relação necessária entre o monoteísmo e a violência, de modo particular as guerras de religião, exigindo assim um esclarecimento teológico específico.

A discussão em torno desta suposta relação entre monoteísmo e violência – lê-se na parte introdutória do documento – “revelou numerosos motivos de incompreensão da doutrina religiosa, a ponto de obscurecer o autentico pensamento cristão do único Deus”.

Articulado em cinco capítulos, distribuídos por uma centena de páginas o documento, elaborado por uma subcomissão, foi debatido durante as sessões plenárias da Comissão entre 2009 e 2013. Foi aprovado pela mesma Comissão a 6 de Dezembro passado e seguidamente por D. Gherard Muller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé que é também Presidente da Comissão Teológica Internacional. Foi ele que autorizou a publicação.

Os cinco capítulos abordam cada um os seguintes temas: 1. Suspeitas acerca do monoteísmo; 2. A iniciativa de Deus no caminho de homens; 3. Deus para nos livrar da violência; 4. Fé perante a amplitude da razão; 5. Os filhos de Deus dispersos e reunidos. (Mais...)

NEWS.VA


Texto integral em italiano: no site do Vaticano (HTML) ou na revista "La civiltà Cattolica" (PDF).


-------------------------------------------------------------


ÍNDICE GERAL

Nota preliminar

APRESENTAÇÃO

CAPÍTULO I. Suspeitas acerca do monoteísmo [1-18]
1 . A experiência religiosa do divino [1-2]
2 . Monoteísmo e violência: um vínculo necessário? [3-9]
3 . Politeísmo tolerante? Uma metáfora discutível [10-14]
4 . A responsabilidade atribuída à nossa fé [15-18]

CAPÍTULO II. A iniciativa de Deus no caminho de homens [19-42]
1 . A aliança com Deus, destinada a todos os povos [19-23]
2 . Discernimento cristão da antiga revelação [24-30]
3 . Praticar o amor, acatar a justiça [31-35]
4 . A fé no Filho, contra a inimizade entre os homens [36-42]

CAPÍTULO III. Deus, para nos livrar da violência [43-66]
1 . Deus Pai salva-nos pela cruz do Filho [43-47]
2 . A superação da violência, no Filho [48-53]
3 . A carne do homem, destinada à Glória de Deus [54-59]
4 . A esperança dos Povos, a fé da Igreja [60-66]

CAPÍTULO IV. Fé em face da amplitude da razão [67-84]
1 . A via do diálogo e o nó do ateísmo [67-68]
2 . O confronto sobre a verdade da existência de Deus [69-72]
3 . A crítica da religião e o naturalismo ateu [73-75]
4 . O empenhamentoda razão: o mundo criado, o Logos de Deus [76-77]
5 . Transcendência divina e as relações no e com o Deus único [78-84]

CAPÍTULO V. Os filhos de Deus dispersos e reunidos [85-100]
1 . A dignidade do ser humano individual e o liame dos muitos [85-87]
2 . Deus corrobora a paixão pela justiça, reabre a esperança da vida [88-92]
3 . A purificação religiosa da tentação do domínio [93-96]
4 . A força da paz com Deus, missão da Igreja [97-100]




Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home