a OBSERVATÓRIO DA PAX: Agosto 2016

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

1 de setembro de 2016 - Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação


Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação 2016

Tempo para a Criação – Rezemos juntos para apreciar e cuidar do dom da criação
* Declaração conjunta do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), da Conferência das Igrejas Europeias (CEC) e da Rede Cristã Europeia para o Meio Ambiente (ECEN)


RECURSOS

* Movimento Católico Global pelo Clima

* Season of Creation

* European Christian Environmental Network

* Time for Creation | World Council of Churches

* Igreja Lusitana

Etiquetas: ,

sábado, 27 de agosto de 2016

“A não-violência: estilo de uma política para a paz”: Tema do 50º Dia Mundial da Paz, 1 de janeiro de 2017

“A não-violência: estilo de uma política para a paz”. Este é o título da Mensagem para o 50º Dia Mundial da Paz, a quarta do Papa Francisco.

A violência e a paz estão na origem de dois modos opostos de construir a sociedade.

A proliferação de surtos de violência dá origem a gravíssimas e negativas consequências sociais: o Santo Padre reflecte esta situação com a expressão da “terceira guerra mundial em pedaços”. A paz, ao contrário, tem consequências sociais positivas e permite realizar um verdadeiro progresso. Devemos, portanto, mover-nos nos espaços do que é possível, negociando vias de paz, mesmo onde elas parecem ambíguas e impraticáveis. Desta forma a não-violência poderá adquirir um significado mais amplo e novo: não só como aspiração, desejo, recusa moral da violência, das barreiras, dos impulsos destrutivos, mas também como enfoque político realístico, aberto à esperança.

Trata-se de um método político fundado sobre o primado do direito. Se o direito e a igual dignidade de cada ser humano são salvaguardados sem discriminações nem distinções, a não-violência, entendida como método político, pode constituir uma via realista para superar os conflitos armados. Nesta perspectiva, é importante que se reconheça cada vez mais não o direito da força, mas a força do direito.

Com esta Mensagem, o Papa Francisco deseja indicar um passo ulterior, um caminho de esperança adaptado às presentes circunstâncias históricas: alcançar a resolução das controvérsias, através da negociação, evitando que degenerem em conflitos armados. Dentro desta perspectiva encontramos o respeito pela cultura e identidade de todos os Povos, e a ideia da superioridade moral de uma parte sobre a outra seria derrotada. Ao mesmo tempo, contudo, isto não significa que uma Nação possa permanecer indiferente às tragédias de outra. Significa, pelo contrário, reconhecer o primado da diplomacia sobre o fragor das armas. O comércio mundial das armas é de tal magnitude que, em geral, é subvalorizado. É o tráfico ilícito das armas que sustenta a maior parte dos conflitos no mundo. A não-violência como estilo político pode e deve fazer muito para combater este flagelo.

Etiquetas:

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Oração pela paz e a defesa contra a violência e o terrorismo

Oração do Papa Francisco na visita à basílica de São Francisco por ocasião da XXXI Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia (sábado 30 de julho de 2016):

Ó Deus omnipotente e misericordioso, Senhor do Universo e da história. Tudo o que criaste é bom, e a tua compaixão pelos erros do homem é inexaurível.

Hoje vimos a Ti para te pedir que conserves o mundo e os seus habitantes na paz, que afastes dele a vaga devastadora do terrorismo, que restabeleças a amizade e infundas nos corações das tuas criaturas o dom da confiança e da disponibilidade a perdoar.

Ó Dador da vida, pedimos-te também por quantos morreram vítimas de brutais ataques terroristas. Concede-lhes a recompensa eterna. Que intercedam pelo mundo, dilacerado por conflitos e contrastes.

Ó Jesus, Príncipe da Paz, pedimos-te por quem foi ferido nestes atos de violência desumana: crianças e jovens, mulheres e homens, idosos, pessoas inocentes envolvidas no mal só por fatalidade. Cura o corpo e o coração deles e consolida-os com a tua força, cancelando ao mesmo tempo o ódio e o desejo de vingança.

Espirito Santo Consolador, visita as famílias das vítimas do terrorismo, famílias que sofrem sem terem culpa. Protege-as com o manto da tua divina misericórdia. Faz com que reencontrem em Ti e em si mesmas a força e a coragem para continuarem a ser irmãos e irmãs para os outros, sobretudo para os imigrados, testemunhando com a sua vida o teu amor.

Toca o coração dos terroristas, para que reconheçam o mal das suas ações e voltem ao caminho da paz e do bem, do respeito pela vida e da dignidade de cada homem, independentemente da religião, da proveniência, da riqueza ou da pobreza.

Ó Deus, Pai Eterno, satisfaz na tua misericórdia a oração que te elevamos entre o fragor e o desespero do mundo. A ti nos dirigimos com grande confiança, cheios de esperança na tua Misericórdia infinita, recomendando-nos à intercessão da tua Santíssima Mãe, fortalecidos pelo exemplo dos beatos mártires do Peru Zbigniew e Michał, que tornaste valorosas testemunhas do Evangelho, a ponto que ofereceram o seu sangue, e pedimos o dom da paz e o afastamento de nós da chaga do terrorismo.

Por Cristo nosso Senhor. Amém.

L’Osservatore Romano. Ano XLVII, número 31 (2.425)

Etiquetas: