a OBSERVATÓRIO DA PAX: Setembro 2015

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

An Open Letter to World Leaders from a Bishop in Jerusalem and a Refugee | ELCJHL

Dear leaders of the world and people of good conscience,

I write to you from Jerusalem to address the very serious refugee situation affecting countries across the Middle East and now Europe. I myself am a refugee, as well as a bishop. Both my faith and my history oblige me to speak up for these women, men, and children who are washing up on beaches, are found decomposing in trucks on the highway, are crossing borders of barbed wire, and are barely surviving in makeshift camps.

The last weeks have seen not only an increase in the numbers of these refugees, but also an increase in tragic outcomes for many. This is a shameful situation, and one which the international community cannot ignore. It must be remembered that refugees are not vacationers. They did not leave their homes because they were looking for adventure. They are displaced as a result of poverty, violence, terror, and political conflict. Frustration and fear lead them to risk their lives and their life-savings in search of safe havens where they can live and raise families in peace. We must remember that these are not “waves” or “masses” or “hordes”—these are human beings who deserve dignity and respect.

As a refugee and as Bishop of the Evangelical Lutheran Church in Jordan and the Holy Land, I have two messages for world leaders:
  1. I believe it is the responsibility of the world community, including the European Union, to have a clear policy to accept the stranger among us. “Welcoming the Stranger,” a set of affirmations from faith leaders developed in collaboration with the UN High Commissioner for Refugees, is a good place to begin and a good model to follow. Most major religious traditions in the world advocate welcoming the stranger, showing hospitality to all. In Matthew 25 Jesus says the nations of the world will be judged by how they treat the poor, the hungry, the immigrant: “‘And when was it that we saw you a stranger and welcomed you?’ And the king will answer them, ‘Truly I tell you, just as you did it to one of the least of these who are members of my family, you did it to me.’”

  2. All political leaders are responsible for this current refugee crisis, either directly or indirectly. This is the result of a global system, not merely a local crisis. The international community has not helped solve the conflicts in the Middle East and North Africa, including the Palestinian-Israeli conflict. Economic and political interests have taken priority over peacemaking and dialogue. Our region has become so chaotic that it opens the door to extremists and terrorists; our people are becoming desperate. The Middle East needs justice and peace, not only to end the flow of refugees, but so that displaced people can return to their homes in dignity, and live in free democratic states.

My words may be strong. They may be direct. But this humanitarian crisis requires even stronger actions. These people, our brothers and sisters, are crying: “Who will welcome us? Where is justice?” God hears the cries of the poor, the oppressed, and the refugee. I pray that soon, political leaders and policy makers in the Global North will also hear their cries. This will begin when leaders approach refugee communities not merely as problems to be solved, but as fellow children of God deserving accompaniment, dignity, and human rights.

For this reason, I urge all world leaders and people of good conscience to act quickly, for the sake of the humanity we share.

Bishop Dr. Munib Younan

Bishop of the Evangelical Lutheran Church in Jordan and the Holy Land

ELCJHL

sábado, 5 de setembro de 2015

Portugal: Organizações unem-se contra «maior crise de refugiados» em 50 anos | Agência Ecclesia

Agência Ecclesia - Portugal: Organizações unem-se contra «maior crise de refugiados» em 50 anos: Lisboa, 04 set 2015 (Ecclesia) – Um conjunto de organizações da sociedade civil portuguesa lançou hoje a PAR – Plataforma de Apoio aos Refugiados, que visa ajudar a minimizar o impacto da “grave crise humana” que se vive a nível mundial. O objetivo desta plataforma é focar-se no acolhimento e integração de famílias refugiadas e no apoio aos refugiados no seu país de origem.
(...)
A PAR conta com mais de 30 instituições e entre as organizações conta-se a Cáritas Portuguesa, Conselho Português dos Refugiados, Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade (CNIS), Comissão Nacional Justiça e Paz, Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), Obra Católica Portuguesa das Migrações (OCPM) e Serviço Jesuíta aos Refugiados (JRS, sigla em inglês).

Refugiados: Conferência Episcopal associa-se a Plataforma de Apoio | Agência Ecclesia

(Lusa)
Agência Ecclesia - Refugiados: Conferência Episcopal associa-se a Plataforma de Apoio: Lisboa, 04 set 2015 (Ecclesia) - Os bispos portugueses decidiram associar-se à Plataforma de Apoio aos Refugiados que é hoje apresentada em Lisboa e esperam que esta e outras iniciativas ajudem milhares de pessoas que tentam entrar na Europa.
A Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana (organismo da Conferência Episcopal Portuguesa) refere em nota enviada hoje à Agência ECCLESIA que é necessário “minimizar o impacto da grave crise humana que atualmente é vivida a nível mundial”.
(...)
“Importa que possamos agir em rede europeia e internacional, para não se perderem esforços nem diluírem responsabilidades, até porque se trata duma operação de futuro complexo”, assume Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana.
A nota oficial evoca os “numerosos grupos de pessoas que tentaram atravessar o Mediterrâneo” nos últimos tempos, mais de 300 mil desde janeiro, em particular as 2500 que morreram. ...

Arcebispo de Cantuária emite declaração sobre a crise dos migrantes | Igreja Lusitana



«Esta é uma imensa, complexa e cruel crise que realça a nossa fraqueza e a fragilidade dos nossos sistemas políticos. O meu coração está quebrado pelas imagens e histórias de homens, mulheres e crianças que arriscaram as suas vidas para escapar do conflito, violência e perseguição.
Não existem respostas fáceis e as minhas orações estão com aqueles que estão a sofrer perseguição, tal como com aqueles que estão a lutar sob imensa pressão para desenvolver uma resposta efetiva e equitativa., Agora, talvez mais do que nunca na Europa do pós guerra, necessitamos de nos comprometer a juntar ações, reconhecendo a nossa comum responsabilidade e a nossa humanidade comum.
Enquanto cristãos acreditamos que somos chamados a quebrar barreiras, a dar as boas vindas ao estrangeiro e amá-los como a nós próprios (Levítico 19:34), e a buscar a paz e a justiça do nosso Deus, no nosso mundo, hoje.
Com o Inverno aproximar-se rapidamente e com a trágica guerra civil na Síria a ficar ainda mais fora de controlo, devemos todos estar conscientes que a situação pode ainda piorar significativamente. Estou encorajado pelo papel positivo que as Igrejas, e as agências internacionais de caridade estão já a ter, na Europa e na Síria e áreas circundantes, de forma a prover às necessidades humanas básicas. Estes esforços podem parecer triviais perante o desafio, mas se todos fizermos a nossa parte esta é uma crise que podemos resolver.
Necessitamos de uma resposta holística para esta crise que promova ajuda humanitária imediata enquanto enfrenta as suas origens subjacentes (…).
A Igreja foi sempre um lugar de santuário para os necessitados, e Igrejas no Reino Unido e por toda a Europa têm estado a fazer frente às necessidades com que se confrontam. Reafirmo o nosso compromisso ao princípio do Santuário àqueles que buscam ajuda e amor (…) Não podemos voltar as nossas costas perante esta crise. Temos que responder com compaixão. Mas não podemos também ser ingénuos clamando ter as respostas para terminar a crise. É necessária uma resposta pan-Europeia, que significa um compromisso com um debate político sério e diplomático, que deve ser feito sem por em causa a ação prática que acode às necessidades imediatas daqueles que estão a necessitar da nossa ajuda.»

Justin Welby Arcebispo de Cantuária
Palácio de Lambeth, 3 de Setembro 2015

Original link: http://www.anglicannews.org/news/2015/09/archbishop-of-canterbury-issues-statement-on-migrant-crisis.aspx

Tradução e adaptação - Departamento de Comunicação da Igreja Lusitana

Quem pensa que refugiados ameaçam cristianismo, está contra o Evangelho | Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura

© Migrantes na Macedónia | 2.9.2015 | 
VALDRIN XHEMAJ/Lusa
Quem pensa que refugiados ameaçam cristianismo, está contra o Evangelho | Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura: A Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana classifica de «alarmantes» as afirmações de «um governante de um estado europeu» que diz «temer pela perda das raízes cristãs da Europa devido à chegada do grande número (fala de “invasão”) de refugiados, sobretudo muçulmanos».
A posição daquele departamento da Conferência Episcopal Portuguesa foi tornada pública na nota "Refugiados: A exigência da fraternidade", divulgada hoje, dia de apresentação da PAR - Plataforma de Apoio aos Refugiados, que envolve vários organismos da Igreja católica e à qual os bispos de Portugal deram o seu apoio.
Reagindo ao artigo, publicado num jornal alemão, no qual o responsável, não identificado, considera que é «"alarmante” o facto de os povos europeus não conseguirem “defender os próprios valores cristãos"», a Comissão Episcopal vinca que as afirmações «contrariam objetivamente a pessoa de Jesus e o seu Evangelho». ...

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação: Hino ao Criador do Universo | Salmo 104 (103)

HINO AO CRIADOR DO UNIVERSO  

Bendiz ó minha alma o SENHOR!
Como és grande, SENHOR, meu Deus!
De esplendor e majestade te revestiste;
estás envolto num manto de luz
e estendeste os céus como um véu.
Fixaste a tua morada mais alto do que os céus.
As nuvens servem-te de carro
e viajas sobre as asas do vento!
Usas os ventos como teus mensageiros
e os relâmpagos como teus servos.

Assentaste a terra sobre bases firmes,
para que ela se mantenha segura.
Cobriste-a com o mar profundo, como um manto,
e as águas mantinham-se por cima das montanhas,
mas tu repreendeste-as e elas fugiram,
estremeceram ao ouvir a tua voz no trovão.
Subiram montanhas, desceram vales,
até ao lugar que lhes determinaste,
até aos limites que lhes proibiste ultrapassar,
para que o mar não volte a cobrir a terra.
Tu envias a água das nascentes para os rios
que correm entre as montanhas.
Dessa água bebem os animais selvagens
e nela matam a sede os veados dos montes.
Nas margens dos rios fazem ninho as aves do céu;
ali chilreiam entre a folhagem!

Da tua morada, lá no alto, regas os montes;
sacias a terra com a bênção da chuva.
Fazes crescer os pastos para os animais
e as plantas que os homens cultivam,
para da terra tirarem o alimento:
o vinho, que lhes alegra o coração,
o azeite, que lhes faz brilhar o rosto
e o pão que lhes robustece as forças.
Matam a sua sede os cedros do Líbano
e até as maiores árvores que o SENHOR plantou.
Ali fazem ninho os passarinhos
e nos ciprestes tem a cegonha a sua casa.
Os altos montes são refúgio para as cabras
e os rochedos abrigam os animais roedores.

Fizeste a Lua para medir o tempo;
e o Sol sabe quando deve esconder-se.
Estendes o manto escuro e faz-se noite,
saindo então os animais dos bosques.
Rugem os leões, em busca da presa,
pedindo a Deus o seu alimento.
Mas quando nasce o sol, logo se retiram,
para se recolherem nos seus covis.
É então que o homem sai para o trabalho
e faz a sua lida até anoitecer.

SENHOR, tu fizeste tantas coisas
e tudo com tanta sabedoria!
A terra está cheia daquilo que tu criaste!
Lá está o mar, grande e vasto,
onde se movem imensos animais,
animais grandes e pequenos.
Nele passam os navios e ali brinca o Leviatã,
monstro marinho que nele criaste.
Todos esperam de ti que lhes dês comida a seu tempo.
És tu que lhes dás a comida que eles recolhem;
abres a tua mão e ficam saciados do que é bom.
Se lhes voltas a cara, ficam perturbados;
se lhes tiras o alento, morrem e voltam de novo a ser pó.
Se lhes envias o teu espírito, voltam à vida.
Assim dás nova vida à terra.

A glória do SENHOR é eterna!
Que o SENHOR se alegre com aquilo que criou!
A terra treme, quando o SENHOR olha para ela;
os montes fumegam, quando ele lhes toca.

Cantarei ao SENHOR toda a minha vida;
louvarei o meu Deus, enquanto existir.
Que o meu cântico seja agradável ao SENHOR,
pois só nele encontro a minha alegria.
Que desapareçam da terra os pecadores!
Que deixem de existir os que praticam o mal!
Quero louvar o SENHOR com toda a minha alma!
Aleluia!


Salmo 104 (103)

Etiquetas: ,

Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação: Cântico das Criaturas

CÂNTICO DAS CRIATURAS

Altíssimo, omnipotente, bom Senhor,  
a Ti o louvor, a glória, a honra e toda a bênção.

Louvado sejas, meu Senhor,  
com todas as tuas criaturas,  
especialmente o meu senhor irmão Sol,  
o qual faz o dia e por ele nos alumia.
E ele é belo e radiante, com grande esplendor:  
de ti, Altíssimo, nos dá ele a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor,  
pela Irmã lua e estrelas:  
no céu as acendeste, claras, e preciosas, e belas.

Louvado sejas, meu Senhor,  
pelo irmão vento e pelo ar, e nuvens,  
e sereno, e todo o tempo,  
por quem dás às tuas criaturas o sustento.

Louvado sejas, meu Senhor,  
pela irmã água, que é tão útil, e humilde,  
e preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor,  
pelo irmão fogo, pelo qual alumias a noite e ele
é belo, e jucundo, e robusto, e forte.

Louvado sejas, meu Senhor,  
pela nossa irmã, a mãe terra, que nos sustenta
e governa e produz variados frutos, com flores
coloridas, e verduras.

Louvai e bendizei a meu Senhor,  
e dai‐lhe graças e servi‐o com grande
humildade.


S. Francisco de Assis

Etiquetas: ,

Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação: Oração para viver com simplicidade

ORAÇÃO PARA VIVER COM SIMPLICIDADE

Deus compassivo e bondoso,
criaste o mundo para ser partilhado por todos,
um mundo de beleza e abundância.
Cria em nós o desejo de viver de forma simples,
para que as nossas vidas
possam espelhar a tua generosidade

Deus criador,
deste‐nos a responsabilidade sobre a terra,
um mundo de riqueza e encanto.
Cria em nós o desejo de viver de forma sustentável,
para que aqueles que nos sucederem 
possam gozar dos frutos da tua criação.  

Deus de paz e justiça,
deste‐nos a capacidade de mudar, de suscitar um mundo
que espelhe a tua sabedoria.
Cria em nós o desejo de agir em solidariedade,
para que os pilares da injustiça desabem e
aqueles que agora estão esmagados sejam libertados. 

Ámen.

© Linda Jones / CAFOD

Etiquetas: ,

Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação: Oração cristã com a criação

ORAÇÃO CRISTÃ COM A CRIAÇÃO

Nós Vos louvamos, Pai,
com todas as vossas criaturas,
que saíram da vossa mão poderosa.
São vossas e estão repletas da vossa presença
e da vossa ternura.
Louvado sejais!

Filho de Deus, Jesus,
por Vós foram criadas todas as coisas.
Fostes formado no seio materno de Maria,
fizestes-Vos parte desta terra,
e contemplastes este mundo
com olhos humanos.
Hoje estais vivo em cada criatura
com a vossa glória de ressuscitado.
Louvado sejais!

Espírito Santo, que, com a vossa luz,
guiais este mundo para o amor do Pai
e acompanhais o gemido da criação,
Vós viveis também nos nossos corações
a fim de nos impelir para o bem.
Louvado sejais!

Senhor Deus, Uno e Trino,
comunidade estupenda de amor infinito,
ensinai-nos a contemplar-Vos
na beleza do universo,
onde tudo nos fala de Vós.
Despertai o nosso louvor e a nossa gratidão
por cada ser que criastes.
Dai-nos a graça de nos sentirmos
intimamente unidos
a tudo o que existe.
Deus de amor,
mostrai-nos o nosso lugar neste mundo
como instrumentos do vosso carinho
por todos os seres desta terra,
porque nem um deles sequer
é esquecido por Vós.
Iluminai os donos do poder e do dinheiro
para que não caiam no pecado da indiferença,
amem o bem comum, promovam os fracos,
e cuidem deste mundo que habitamos.
Os pobres e a terra estão bradando:
Senhor, tomai-nos
sob o vosso poder e a vossa luz,
para proteger cada vida,
para preparar um futuro melhor,
para que venha o vosso Reino
de justiça, paz, amor e beleza.
Louvado sejais!
Amen.

(Papa Francisco - Laudato sí)

Etiquetas: ,

Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação: Oração pela nossa terra

ORAÇÃO PELA NOSSA TERRA

Deus Omnipotente,
que estais presente em todo o universo
e na mais pequenina das vossas criaturas,
Vós que envolveis com a vossa ternura
tudo o que existe,
derramai em nós a força do vosso amor
para cuidarmos da vida e da beleza.
Inundai-nos de paz,
para que vivamos como irmãos e irmãs
sem prejudicar ninguém.
Ó Deus dos pobres,
ajudai-nos a resgatar
os abandonados e esquecidos desta terra
que valem tanto aos vossos olhos.
Curai a nossa vida,
para que protejamos o mundo
e não o depredemos,
para que semeemos beleza
e não poluição nem destruição.
Tocai os corações
daqueles que buscam apenas benefícios
à custa dos pobres e da terra.
Ensinai-nos a descobrir o valor de cada coisa,
a contemplar com encanto,
a reconhecer que estamos profundamente unidos
com todas as criaturas
no nosso caminho para a vossa luz infinita.
Obrigado porque estais connosco todos os dias.
Sustentai-nos, por favor, na nossa luta
pela justiça, o amor e a paz.

(Papa Francisco - Laudato sí)

Etiquetas: ,